O Projecto


Coop LInQUE

Uma abordagem humana e inovadora aos cuidados paliativos em casa. Muitos doentes desejariam ficar em casa na fase avançada duma doença incurável, permanecer no seu ambiente, rodeado dos amigos, da família e dos seus objetos significativos. Poucos portugueses têm essa hipótese porque em Portugal existem muito poucas equipas de Cuidados Paliativos (CP) domiciliários. Dois paliativistas sonharam um projeto que o programa de capacitação PAES (Programa de Apoio ao Empreendedorismo Social) do Banco de Inovação Social (BIS) ajudou a tornar realidade. O projeto LInQUE, cujo nome é o acrónimo de Ligamos Instituições Que Unem Esforços é hoje uma cooperativa de solidariedade social e conta com uma equipa interdisciplinar das áreas da medicina, enfermagem, psicologia, serviço social, fisioterapia, terapias complementares, ciências farmacêuticas, assistência espiritual e gestão financeira. No dia 15 de agosto de 2015, a LInQUE iniciou, em Lisboa, a sua primeira equipa de Cuidados Paliativos na comunidade. Conta neste momento com o apoio do Social Lab da Fundação EDP, do Instituto do Empreendorismo Social (IES) e foi um dos treze projetos finalistas do PAES com o apoio da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa. Através duma gestão criteriosa será possível o acesso a quem pode pagar o preço total e também a quem não tem recursos económicos para suportar o preço de um serviço desta natureza. Os lucros obtidos constituirão o “Fundo Social LInQUE” que, conjuntamente com o apoio de mecenas, possibilitará o acesso às famílias carenciadas. A equipa interdisciplinar integra profissionais com formação e experiência em cuidados paliativos e voluntários diferenciados. O apoio telefónico 24 horas por dia, assim como o facto de a equipa trabalhar diariamente, incluindo fins-de-semana e feriados, constitui um suporte fundamental. A família (ou o cuidador) é um alvo do cuidar e simultaneamente um parceiro que a equipa apoia, valoriza e capacita para a prestação de cuidados.